[Blogosfera] Ventos de Mudança

Se eu acreditasse em astrologia, ia dizer que certamente está havendo algum alinhamento cósmico, porque é muita coincidência o que eu vi nos últimos dias na blogosfera. Eu fiquei bem impressionada com o fato de que algo que passou pela minha cabeça quando eu estava querendo colocar um ponto final no Café com Livros, e que me deixou pensando durante um bom tempo sobre o que faria com minha participação na blogosfera, também deixou duas blogueiras que eu acompanho pensando no que fazer com seus respectivos blogs.

blog-da-ju-ventos-de-mudanca-blogosfera

Embora eu não ache que seja alguma tendência cósmica, também estou longe de pensar que possa ser uma mera coincidência esse “cansaço” com relação ao blog. Não posso responder pela Victória nem pela Duds, porque só elas sabem exatamente o que as levou a refletir na mesma coisa que eu. Mas já que tem mais gente pensando alto sobre o assunto, vou deixar meus dois centavos aqui.

Assim como a Duds, com o tempo, eu fui deixando de me identificar com o blog antigo e ficando meio entediada e sem vontade de produzir conteúdo pra lá. Cheguei a fazer um perfil no Medium, escrever uns dois textos bem meh lá, mas não foi pra frente. Por outro lado, assim como a Victoria, o fato de ter algumas “obrigações” com o blog, o que era pra ser um momento de diversão e relaxamento, entrou como mais uma lista de coisas que eu tinha pra fazer, me deixando mais cansada do que a fim de sentar num sábado à tarde ou domingo de madrugada pra escrever.

Além disso, a imposição de prazos e de um calendário editorial que eu inventei de montar, acabaram jogando minha vontade de blogar e a criatividade pelo ralo. Até o NaNoWriMo, que eu quis tentar, acabou prejudicado pelo bloqueio criativo.

A coisa foi tão séria que eu fiquei esse tempo todo sem escrever nada em nenhum lugar, penei pra escolher um tema pro NaNoWriMo desse ano (porque o tema do ano passado era sombrio demais pra minha nova fase, joguei ele fora) e não conseguia ler nada também. A impressão que me dava era que, se eu lesse, ia ter que obrigatoriamente resenhar, e eu estava sem tempo nem vontade pra isso, então não conseguia ir pra frente com nenhuma leitura. Só consegui voltar a ler esse mês e, sinceramente, ainda não sei se vai ter resenha, porque eu não vou prometer mais nada, rs.

Como eu disse, não acho que seja coincidência várias pessoas pensando algo sobre seus blogs ao mesmo tempo. Acredito que isso tudo se deve às tendências da blogosfera, que se tornou uma grande vitrine comercial, um catálogo de divulgação de empresas e profissionais. Há ainda muito espaço pra blogs pessoais e com essa pegada mais leve e descompromissada, mas não são os blogs que tem tido destaque. Eu sempre tentei resistir a ter um blog que fosse mais um na multidão de blogs literários idênticos e com colunas até com o mesmo nome, mas no fim das contas, eu vi que estava acontecendo isso e me desgostei do blog.

Fiquei bem desanimada com a onda de livros de youtubers sendo publicados em massa pelas editoras, com tanto livro bom sendo deixado em segundo plano. E claro que ando cansada de recebidos do mês, look do dia, etc. porque isso se alastra pelos blogs afora e pra quem está atrás de um bom texto pra ler acaba se afogando em vinte posts iguais em blogs diferentes. Cansei de entrar em uns blogs que eu conhecia e em todos ter o mesmo post de lançamentos do mês da Editora tal. Era quase impossível não comentar exatamente a mesma coisa em todos os posts (quando eu tentava interagir e criar mais amizades com outros blogueiros), ou então eu acabava nem comentando nada…

Acredito que o cansaço em relação ao blog tem muito a ver com o tédio em fazer parte dessa engrenagem, dessa falta de sentido em ser só mais uma página escrevendo a mesma coisa sobre o mesmo assunto, obedecendo regras e prazos impostos por empresas ou pessoas e descaracterizando totalmente o sentido de um blog pessoal. Até o Rotaroots, que tinha o ideal de ser contra tudo isso acabou, por haver tanta gente querendo mais uma fórmula mágica, mais uma pauta pro mês e as moderadoras simplesmente perderam a vontade de seguir com o projeto.

Eu me sinto um pouco melhor por não ser a única que cansou do esquema atual e quis mudar. É reconfortante saber que vai ter post com conteúdo por gente de verdade, quando eu não quiser assistir “tour pelo meu quarto” ou “caixinha de correio“. Quero mais é conhecer gente que escreve por amor e não por dinheiro, que produz com originalidade e criatividade sobre o que gosta, com seu toque pessoal.

Você já passou, ou está passando pelo mesmo momento? Conta pra mim, aí nos comentários!