[TAG] Sete Pecados Literários

Vi esta Tag no blog Palácio de Livros e fiquei com vontade de responder. Faz tempo que esse post estava aqui nos meus rascunhos, mas eu andei empurrando ele pra frente, por motivos de outros posts de resenhas e divulgação de parceiros, além das ideias novas que iam surgindo e que eu queria escrever antes de responder essa tag. Enfim chegou o momento.

A Tag consiste em responder as perguntas abaixo, relacionando os pecados capitais a obras literárias.

Ganância: qual seu livro mais caro? E o menos caro?
R: Meu livro mais caro é a edição especial de Anna Kariênina, de Liev Tolstoi. O menos caro foi Tudo Pode Mudar, do Jonathan Tropper, que eu comprei numa feira e custou R$ 4,90.
Ira: com qual autor você tem uma relação de amor e ódio?
R: Atualmente acho que estou bem em paz com os autores. O que eu posso dizer que está me deixando meio irritada é o John Green, que fica roteirizando as adaptações de seus livros pro cinema e não tem escrito mais nada. Poxa!
Gula: que livro você devorou sem vergonha alguma?
R: A probabilidade estatística do amor à primeira vista. Li esse livro em um sábado frio e a leitura foi uma delícia. Acabei no mesmo dia.
Preguiça: qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?
R: Anna Kariênina. Por ser clássico, acho que fico colocando na cabeça que vai ser maçante e fico empurrando a leitura pra mais pra frente. Isso sem contar que é longo e a tradução que eu tenho ainda é a que é mais fiel ao original e, com isso, preciso estar descansada pra encarar a leitura.
Orgulho: que livro tem mais orgulho de ter lido?
R: O Mundo de Sofia. Sou apaixonada pela história e por tudo o que eu aprendi com esse livro.
Luxúria: quais atributos você acha mais atrantes em personagem femininos e masculinos?
R: Em personagens femininos a habilidade de usar as palavras para se destacar, com perspicácia e humor. Nos homens, os olhares profundos e os gestos que refletem intenções são os que mais me agradam.
Inveja: que livros você gostaria de receber de presente?

R: Gostaria de poder assinar a Bookworm Box, que é uma iniciativa beneficente, promovida pela Colleen Hoover, mas o preço em reais é impraticável, para apenas dois livros.

E aí, gostaram das respostas? Não vou indicar essa tag porque também não fui indicada, mas se você também gostou da ideia e quiser responder, fique à vontade! Mande o link pra eu poder ler seu post, também!