[Blogagem Coletiva] Carta pro melhor amigo

Este é um post da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros que quer resgatar aquela essência mais verdadeira dos blogs, em que o conteúdo criativo e autoral era mais presente, sem regra nenhuma!

O tema de hoje é escrever uma carta para meu melhor amigo. Pois bem. O dia do amigo se aproxima e eu tenho pensado bastante sobre esse tema. Vai ter mais post sobre isso, fiquem ligadinhos!

Mas escrever uma carta pro melhor amigo, ao invés de ser uma tarefa simples, é uma coisa complicada… Hoje em dia não é tudo que se pode falar. A internet dá uma proporção exagerada demais a algumas coisas e ao mesmo tempo que aproxima alguns, afasta outros, e é o reino do mal-entendido.

Por isso, quero escrever uma carta, sim, mas não pro meu melhor amigo, mas sim, pra todos eles, em todas as eras que existiram, como se fossem um só. Como se essa entidade chamada melhor amigo fosse representada em cada fase por um rosto diferente.

Olá,

Estou com saudade de você. Sei que nos vemos muito pouco, com essa vida maluca que a nossa existência adulta nos forçou a ter. Mas ainda assim sinto falta do tempo que passamos juntos.

Sei também que eu não sou a mais presente das amigas, que eu não ligo e que nem sempre posso sair quando você me chama, mas saiba que eu estou me esforçando pra mudar essa característica meio antissocial. E às vezes, quando saio do meu casulo, sua agenda e a minha insistem em não bater.

Mas quero te agradecer. Por ter secado minhas lágrimas quando aquele idiota riu da minha cara sem motivo, por ter me levado pra conhecer tantos lugares legais e ter me apresentado seus amigos malucos. E, claro, por ter acobertado minhas farras e as minhas saídas escondida, quando foi preciso.

Obrigada por ter atendido o telefone quando eu liguei e por ter emprestado seu ouvido quando aquela professora não quis entender o que eu tinha escrito e me deu uma nota abaixo do que meu espírito nerd foi capaz de suportar.

Obrigada por ter segurado minhas mãos e orado comigo quando a coisa apertou e apenas Deus podia resolver a pendenga. Obrigada por ter me buscado do outro lado da cidade só porque eu precisava me animar e sair da fossa. Obrigada por acreditar que eu conseguiria dar a volta por cima.

Lembra das paródias musicais, de quando fingíamos ser comprometidos quando algum babaca ou alguma periguete queria certas liberdades? E quando você ficou desesperado porque a menina não sabia se queria você ou seu amigo? Quantas conversas, quanto desabafo.

Outro dia lembrei daquela vez que nós viajamos. Queria fazer isso de novo! Descobri que além de um amigo super divertido, tenho um excelente companheiro de viagem.

Minha mãe perguntou de você, se tenho te visto, se está tudo bem. Vem aqui em casa! Quero te mostrar a casa nova, os cachorros… Podemos fazer um churrasquinho, e colocar o papo em dia. O que acha?

Me liga! Ou então, me manda mensagem no whatsapp, vamos marcar logo de nos ver, ok?

Um beijo!