[Resenha] Tocando as Estrelas – Rebecca Serle

Tocando as Estrelas

Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

O que eu achei de Tocando as Estrelas?

O livro Tocando as Estrelas conta a história de Paige, uma garota que tinha o sonho de ser atriz. Entre um teste e outro, ela vivia uma vida normal em Portland, com seu trabalho e seus amigos, quando de repente, surge a oportunidade de fazer um teste para protagonizar a adaptação cinematográfica de uma das trilogias mais comentadas do momento. Quando ela passa no teste e tem que aprender a viver em meio a equipes de filmagem, atores, maquiadores e cabeleireiros, ela começa a ver que o mundo das celebridades esconde muito mais coisas do que sua amiga Cassandra era capaz de ler nas revistas de fofoca.

Aos poucos ela se vê no meio de um triângulo amoroso com os atores com quem contracena no filme. Ela vai perceber que, assim como sua personagem, as coisas na vida real não são nada simples de resolver. tanto Rainer quanto Jordan são mais experientes do que ela, mas ambos parecer ser tão verdadeiros e a atraem, de formas diferentes. Ela precisa decidir o que fazer.

A história de Tocando as Estrelas é bem dinâmica e divertida. Somos apresentados ao mundo das celebridades e, pelos olhos de Paige, aos dilemas que acompanham a vida de uma atriz adolescente. Li o livro em apenas algumas horas e me diverti muito com a experiência. Vibrei e torci por Paige e já tenho meu mocinho favorito. Mas me decepcionei quando vi que as folhas estavam acabando e Tocando as Estrelas não poderia ter um final satisfatório, pela forma como a trama estava caminhando. E foi o que aconteceu, mesmo. Um daqueles finais que aparentam ser fechados, mas que são tão abertos que você pode pensar qualquer coisa. Fiquei indignada e apenas alguns minutos de pesquisa me mostraram que Tocando as Estrelas é o primeiro de uma série. Por isso o gancho para o próximo volume.

Não gostei. Confesso que me decepcionei e, assim como outros livros que já li e resenhei aqui, fiquei muito desanimada. No livro impresso não há uma referência sequer ao fato de Tocando as Estrelas ser o primeiro de uma série e eu achei isso, de certa forma, desleal. E se eu não quiser – como não tenho optado, ultimamente – ler livros com continuações? Acho que o  mínimo que se deve fazer é informar o leitor de que a obra faz parte de uma história que será contada em vários volumes. Assim, ou nós podemos nos conformar com um final aberto, como este, ou então, optar por não ler o livro até que todos os volumes tenham sido publicados, que sempre que eu posso, é a minha escolha.

Agora, assim como em Sonhos Despedaçados, que eu já resenhei aqui, vou ter que escolher entre esperar que o livro seja publicado no Brasil – se é que vai ser – e ler as continuações em inglês, se eu tiver tempo e disponibilidade. Infelizmente, apesar de ter gostado bastante da história, este detalhe incomodou bastante!