[Resenha] A Lista – Cecelia Ahern

a-lista_capa4_1

Título: A Lista

Autora: Cecelia Ahern

Editora: Novo Conceito

Ano: 2015

Páginas: 384

Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.

O que eu achei de A Lista?

A Lista é o sétimo livro de Cecelia Ahern e o primeiro que eu li da autora. O livro conta a história de  Kitty, uma jornalista que está em um péssimo momento. Após ter feito uma grande besteira no trabalho, ela vê sua vida profissional e pessoal desmoronando. Sem saber o que fazer, ela procura Constance, sua amiga e mentora, a editora da revista onde ela trabalha, para tentar encontrar uma solução. Constance é uma das pessoas que mais conhece Kitty e que acredita que ela poderia dar a volta por cima, porém, não há muito o que ela possa fazer, pois está em um leito de hospital, com câncer em estágio terminal.

Após sua morte, Kitty descobre uma lista com cem nomes que Constance deixou para ela. Mas são apenas estes nomes, sem nenhuma instrução, nenhuma informação adicional. Sem saber nada sobre estas pessoas, mas com pouco tempo para tentar colocar no papel a última ideia de sua amiga, Kitty começa a tentar desvendar o mistério por trás de cada nome dessa lista.

A história de A Lista é uma delícia de ler. Confesso que eu fiquei esperando uma carga dramática enorme, considerando que a autora ficou famosa por escrever P. S. Eu te amo, que eu inclusive ainda não li, por motivos de não querer me colocar no lugar da personagem. Enfim. Peguei o livro conformada de estar prestes a enfrentar as lágrimas, mas encontrei uma narrativa leve, uma história descontraída e cheia de humor. Bem do jeitinho que eu gosto. Apesar de ter, sim, alguns elementos dramáticos, isto não tira a leveza da trama e nem deixa a história arrastada. Li o livro em pouquíssimo tempo, pois não conseguia largá-lo para nada!

A edição está linda. Gostei muito da capa  de A Lista e da ideia dos nomes, da cor e da textura. A tradução está muito bem feita e a revisão foi cuidadosa. Apesar de ser um livro de quase 400 páginas, acredito que todos lerão bem rapidinho, assim como eu. Vale muito a pena!