[Resenha] A Mais Pura Verdade – Dan Gemeinhart

A MAIS PURA VERDADE_Capa.indd

Título: A Mais Pura Verdade
Autor: Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 224

A Mais Pura Verdade – Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

O que eu achei de A mais pura verdade?

A história de A Mais Pura Verdade vem conquistando milhares de leitores desde seu lançamento no mês passado. A obra, mais uma do gênero sick-lit, que tem como ícone A Culpa é das Estrelas, também conta a história de Mark, um garoto com câncer. Apesar do tema semelhante, a abordagem é diferente e bem mais dramática, já que o livro conta a história de um garoto de doze anos que, ao receber a notícia de que a doença inicialmente sob controle havia voltado, resolve partir em uma viagem sem volta, rumo ao monte Rainier.
Ele leva consigo apenas seu cachorro, uma mochila com algumas coisas que precisará até chegar em seu destino, um caderno e a câmera fotográfica. Eles vão em direção a esta aventura. Mark escreve um ou outro verso em seu caderno em formato de haicai, tira fotos de momentos relevantes desse trajeto e divide todos os acontecimentos bons e ruins com o cachorro.
O livro é escrito com capítulos que alternam o ponto de vista de Mark e o ponto de vista de quem está desesperado procurando por ele: seus pais e a sua melhor amiga Jesse. Em cada passo, vamos conhecendo em flashes a história de Mark e, ao mesmo tempo, nos sensibilizando com a busca dos seus pais por ele e nos condoendo com a situação de Mark.
Achei o texto muito bem escrito, pois a sua estrutura e vocabulários são adequados a quem está narrando e os capítulos sempre terminam com algo que instiga o leitor a continuar, até que o livro acabe. Concluí a leitura em apenas algumas horas e, apesar da expectativa ter sido mais alta do que o resultado final, ainda assim, achei a história linda e estou recomendando a todo mundo!