[Resenha] Simplesmente Ana – Marina Carvalho

simplesmente ana

Título: Simplesmente Ana

Autora: Marina Carvalho

Editora: Novo Conceito

Ano: 2013

Páginas: 304

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

O que eu achei de Simplesmente Ana?

Simplesmente Ana, mais um livro nacional que conheci nas minhas aventuras de janeiro pelos autores nacionais, foi escrito por Marina Carvalho, uma mineira, descoberta pela Editora Novo Conceito.

Simplesmente Ana conta a história de Ana, uma garota comum, que vive com sua mãe em Belo Horizonte. Ela é estudante de Direito e filha de uma dona de buffet. Ela tem um relacionamento que está apenas começando, com Artur, e uma melhor amiga incrivelmente despachada, chamada Estela. Tudo na vida de Ana vai muito bem até que ela descobre que sua vida não é assim tão comum quanto ela pensa. Ela é uma princesa, herdeira do trono de um pequeno país do leste europeu e seu pai, que ela nunca conheceu, está de volta e pretende levá-la para Krósvia, para que ela conheça a sua condição de princesa e o reino a que terá direito um dia.

A princípio, Ana reluta bastante em viajar até lá, pois está apaixonada por Artur, está no meio do seu curso universitário e tem toda uma vida construída no Brasil. Na cabeça dela, não faz muito sentido largar tudo em busca de uma vida que mais parece saída de um livro de contos de fadas, mas no fim das contas ela acaba cedendo e vai passar uma temporada lá com o pai, o rei Andrej da Krósvia.

Ao chegar lá, ela fica encantada com a beleza do país e com a suntuosidade do castelo, ao mesmo tempo em que é totalmente bem recebida por todos os que trabalham ali, para o rei. Ela ainda morre de saudades de sua família brasileira e mantém constante contato com todos e com Estela, mas Artur, assim que o avião da família real da Krósvia deixou o solo brasileiro, aprece ter esquecido tudo o que eles sentiam um pelo outro e já desapareceu sem dar qualquer notícia.

Ana poderia ter se sentido mal com isso, mas a vida na Krósvia ia mudar em breve. Irina, a assistente do rei, estava cuidando de todos os preparativos para a apresentação de Ana como a princesa herdeira do trono krosviano, Ana tinha muito o que fazer e conhecer naquele país, então logo se esqueceu de pensar em Artur ou em qualquer relacionamento amoroso.

Logo no primeiro dia de Ana no castelo, enquanto ela visitava a biblioteca do castelo, foi surpreendida por um homem igualmente lindo e carrancudo. Ele não acreditava nos motivos que haviam levado Ana até lá e a tratava com desprezo e ceticismo. Ele era Alexander, enteado do rei, agora viúvo, e potencial herdeiro do trono da Krósvia, caso o rei não deixasse um herdeiro legítimo.

Alexander tem o carinho do rei, mas não deixa de transparecer para ele que desconfia de Ana. Por isso, uma das formas que encontra para estar sempre por perto é oferecendo-se para ser tutor de Ana durante o período em que ela ficar na Krósvia, levando-a para passear e mostrando o país para ela.

Ana fica um pouco incomodada com isso, mas ao mesmo tempo, tudo o que conhece parece tão legal, que em muitos momentos ela nem se lembra de que ele é um chato que pensa que ela está querendo se aproveitar da bondade do rei para dar um golpe. Porém, aos poucos, eles começam a se entender um pouco mais e Ana consegue descobrir que por trás de toda aquela carranca havia um rapaz muito mais cativante e simpático do que o que ele pretendia mostrar a ela.

Simplesmente Ana é uma linda história de conto de fadas moderno, cheio de elementos atuais e próprios de uma sociedade atual, mas ao mesmo tempo, com a magia e a poesia que apenas uma história de reis e princesas pode ter.

Simplesmente Ana nos transporta para um mundo onde os contos de fadas se tornam realidade, mas principalmente, nos apresenta a um príncipe absolutamente irresistível, um verdadeiro mocinho literário, que tira o ar até da mais insensível das leitoras.

O livro é absolutamente bem escrito, com cuidado com as palavras e com a gramática. Não se observam erros de português, nem frases mal formuladas, o que representa uma escrita primorosa e uma revisão muito bem feita. Marina Carvalho foi extremamente bem sucedida em Simplesmente Ana, que é seu primeiro romance. Já faz alguns dias que terminei a leitura, mas não consigo esquecer Alexander e Ana e a sua linda história.

Simplesmente Ana é altamente recomendado para quem deseja sonhar acordada.